24 de janeiro de 2014

Balde Cheio pode dobrar a produção de leite entre os produto


Ascom Senar-PB

O sistema intensivo de produção de leite, desenvolvido pelo Embrapa Sudeste, denominado Balde Cheio, será repassado para produtores rurais de quatro regiões do estado, com base nos municípios de Soledade, Alagoa Grande, Aroeiras e Monteiro.

O projeto será conduzido pelo SENAR-PB em parceria com a Fundação Banco do Brasil, e contará também com outros parceiros institucionais, como a Faepa, Sindicatos dos Produtores Rurais, SEBRAE, prefeituras, associações de produtores rurais, sindicatos de trabalhadores rurais, cooperativas agropecuárias, dentre outros. Outra parceria importante será estabelecida com os laticínios visto serem eles que estarão assumindo a compra da produção, podendo também auxiliar na orientação técnica relativa à qualidade do produto.

Os municípios de Soledade e Alagoa Grande foram os primeiros a receber o grupo gestor do programa para as reuniões de sensibilização, que aconteceram respectivamente dias 17/01 e 20/01. Todos que participaram do evento foram unanimes em afirmar que a Paraíba tem grande potencial para a produção leiteira e que só falta um incentivo para que a atividade desenvolva toda sua capacidade de crescimento.

De acordo com o gestor do programa e assessor da presidência do Senar, Domingos de Lelis Filho, o trabalho visa fortalecer o setor leiteiro da Paraíba e de início de irá beneficiar cerca de 84 produtores e suas famílias, por dois anos, levando conhecimento, tecnologia e orientação técnica. A meta é dobrar a produção de leite nas propriedades atendidas. “A Paraíba tem hoje um dos índices mais baixos de produtividade de leite. Enquanto a média nacional é de 1,3 mil litros de leite por animal, por ano, aqui no estado o rendimento é de apenas 800 litros animal/ano. Isso se deve a falta de conhecimento e baixa tecnologia. O Balde Cheio pretende ajudar a mudar esse quadro”, disse Lelis.

Agora os produtores aguardam o momento de fazerem a adesão ao programa para começar o trabalho. Antes disso, porém, todos os interessados deverão realizar uma viagem técnica para conhecer uma propriedade rural que já participa do Balde Cheio e que já tem resultados significativos. O Zootecnista Thiago Costa, consultor habilitado pela Embrapa e que irá acompanhar todo programa, informou que o Balde Cheio já conta com muitos casos de sucesso, mas que pretende levar os produtores paraibanos para ver de perto que é possível vencer as barreiras e tornar as pequenas propriedades rentáveis. “O que todos querem é ganhar dinheiro e no meio rural do nordeste a melhor atividade para isso é o leite. Vamos ajudar a produtor encontrar esse caminho melhorando a produtividade a qualidade”, afirmou.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6073/6050
facebook.com/faepasenarpb
imprensa@senarpb.com.br