25 de agosto de 2014

Capacitação agiliza liberação de recursos para programa ABC


Ascom Senar-PB

Para agilizar a liberação de recursos da linha de crédito do Programa ABC, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a Embrapa, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban/INFI) e a Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) assinaram um Termo de Cooperação na última quarta-feira (20), no Rio de Janeiro.
A parceria vai desenvolver um programa de capacitação para projetistas e analistas financeiros na área de projetos de agricultura de baixa emissão de carbono – para atender o Programa ABC –, além de elaborar roteiros de projetos diferenciados para cada tecnologia e para diferentes regiões brasileiras. De acordo com o BNDES, o maior entrave do Programa são as dificuldades relativas à elaboração do projeto e da análise desse documento pelos bancos.
A cerimônia contou com a presença do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Conselho Deliberativo do SENAR, João Martins, do secretário executivo do SENAR, Daniel Carrara, e do o coordenador-técnico do Projeto ABC Cerrados, Igor Orígenes Moreira Borges. “Essa parceria vai ser muito importante para ajudar a aumentar o acesso ao crédito e capacitar projetistas e analistas para o melhor desenvolvimento desses projetos. Isso vai diminuir o tempo de análise dos documentos e aumentar a aquisição do crédito”, ressalta João Martins.
Cada instituição parceira terá a sua atribuição específica no acordo. O SENAR vai selecionar os multiplicadores, participar da elaboração do material didático e desenvolver os treinamentos dos projetistas e dos analistas abordando os conteúdos de elaboração de projetos e das técnicas de ABC. A Embrapa fará a capacitação dos multiplicadores do SENAR nas técnicas da agricultura de baixo carbono. A FEBRABAN e a ABDE vão demandar os treinamentos para seus projetistas e analistas. Ao MAPA caberá o apoio técnico e a divulgação das diretrizes do Plano ABC e o BNDES irá coordenar as ações do Termo de Cooperação.
“Muitas vezes chega um projeto de ABC até o profissional que atua no banco e falta alguma informação que o técnico não colocou ou que o analista não entendeu. O SENAR vai atuar na montagem de uma capacitação e vamos organizar um roteiro para facilitar o entendimento dos envolvidos”, destaca Borges.
Assessoria de Comunicação do Senar/AC com informaçãoes do Senar-PB