22 de março de 2013

Compromisso com o uso sustentável da água


Ascom Senar-PB

No ano Internacional de Cooperação pela Água, anunciado pela Organização das Nações Unidas – ONU,e neste Dia Mundial da Água a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA reafirma seu compromisso de promover a troca de experiências entre produtores rurais pelo uso racional e sustentável da água. “Em 1960, a produção de 1 hectare alimentava duas pessoas. Em 2025, o mesmo hectare precisará alimentar cinco pessoas. Por isso, temos investido em estudos e tecnologias para aumentar a área irrigada do Brasil, sem esquecer da preservação dos nossos recursos hídricos”, afirma a Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu.
Esses estudos realizados pelo Sistema CNA/SENAR/ICNA apontam que o Brasil tem grande extensão de solos aptos para a agropecuária, clima favorável e, ainda, a maior disponibilidade hídrica do planeta. “O Brasil abriga 12% da água doce do planeta. Temos essa grande responsabilidade. Nos últimos 40 anos, a produção agropecuária cresceu muito e, mesmo assim, utilizamos apenas 27,7% do território para a produção de alimentos, silvicultura e biocombustíveis. Ou seja, investimos em tecnologia para produzir mais e melhor, preservando a nossa água e nossa biodiversidade”, explica Moisés Gomes, Presidente do Instituto CNA.
Irrigação
Preservar a água é um imperativo. A utilização no processo produtivo, como por exemplo na irrigação, deve ser feita com responsabilidade, tendo como base a vasta pesquisa e tecnologias existentes no Brasil e no mundo. É o que ocorre quando substituímos o modelo tradicional de inundação, no qual a área de cultivo recebe imensa quantidade de água, por sistemas localizados de irrigação – gotejamento e microaspersão. Ou seja, menos água por tonelada produzida, mais eficiência. “O Brasil tem um potencial de 30 milhões de hectares de áreas irrigadas e só utiliza 5 milhões de hectares. Não podemos obstruir nosso potencial para produzir mais”, defende Kátia Abreu.
O Diretor-Presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, esteve no Senado, esta semana, para debater o Plano de Recursos Hídricos dos Afluentes da Margem Direita do Rio Amazonas. Sobre o Plano de Recursos Hídricos que estão previstos na Lei das Águas, Andreu Guillo disse que “a água é uma ponte virtuosa entre a produção de alimentos (para atender às necessidades da sociedade) e a preservação do meio ambiente”.
ANA e CNA compartilham dos mesmos ideais. “Em 2011, a CNA se tornou membro do Conselho Mundial da Água (CMA), do qual a ANA também faz parte. Assim, podemos acompanhar de perto os debates sobre os recursos hídricos. Temos o compromisso com a preservação ambiental, com o uso racional da água e nos empenhamos no desafio de ajudar a alimentar 9 bilhões de pessoas até 2050 de forma sustentável”, informa Moisés Gomes.
Em 2012, as duas entidades, juntamente com a Embrapa, durante o 6º Fórum Mundial da Água, realizado na França, lançaram uma proposta de Área de Preservação Permanente para o Mundo.
O SENAR
O SENAR tem papel fundamental no projeto de expansão da irrigação no Brasil e no compromisso de aumentar a produtividade no mesmo espaço agricultável do País. É o SENAR quem está disseminando as informações e orientando produtores e trabalhadores rurais sobre as diversas opções de irrigação e sua aplicabilidade na propriedade. “Com ferramentas, técnicas adequadas e informação, o produtor rural pode aumentar sua produtividade, sua renda e preservar os recursos hídricos da sua propriedade”, afirma Daniel Carrara, Secretário-Executivo do SENAR.
Água para exportar mais
Após 10 anos de empenho, a Presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu, comemora neste Dia Mundial da Água a inclusão do Projeto da Hidrovia Tocantins no PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. As obras começam em 2014. “A hidrovia é a forma mais barata de escoar a nossa produção. Um navio puxando quatro chatas (balsas) substituem 86 vagões de trem de 70 toneladas e 172 carretas bitrem de 35 toneladas. Teremos competitividade para exportar os nossos produtos”, informou.
A Campanha da ONU
A Organização das Nações Unidas-ONU declarou 2013 como o “Ano Internacional da Cooperação pela Água”. O alvo da ação é estimular a conscientização diante da gestão, acesso e distribuição da Água.
Para a ONU, a quantidade de água existente no planeta é mais do que suficiente para atender as necessidades de toda a população mundial, no entanto, 11% dos habitantes da Terra, cerca de 783 milhões de pessoas, não tem acesso à água potável e 37% vivem sem esgoto.
A Unesco foi a agência da ONU escolhida para liderar todas as atividades relacionadas ao Ano Internacional para a Cooperação pela Água. Celebrações e eventos irão ocorrer ao longo de 2013 na sede da Unesco, em Paris, mas também em várias outras cidades do mundo.

Fonte: Assessoria de Comunicação Digital do Sistema CNA/SENAR/ICNA