18 de fevereiro de 2019

Ministra da Agricultura conhece caprinovinocultura e produção de cana-de-açúcar da Paraíba


Ascom Senar

Durante visita à Paraíba no último sábado (16) e domingo (17), a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que instituições como a CNA e o Senar são essenciais para realização de ações efetiva no desenvolvimento do da região Nordeste.

A afirmação foi feita no segundo dia da visita, no município de Cabaceiras, no Cariri paraibano. A região tem o menor índice pluviométrico do país, tendo registrado apenas 50mm de chuva em 2018, mas mantem uma forte cadeia produtiva na caprinovinocultura, com produção de queijos e também de artesanato.

“Cabaceiras é um grande caso de sucesso, que nós podemos replicar em todo Nordeste com políticas integradas do Governo Federal. Para isso nós precisamos de muito apoio da CNA, do Sebrae e do Senar, que é um grande parceiro como gestor de políticas para capacitação e extensão rural”, afirmou a Ministra.

No município, Tereza Cristina visitou um curtume artesanal, que beneficia a pele de caprinos, conheceu a cooperativa Arteza, que produz artigos em couro com faturamento de quase R$ 800 mil reais mensais. Por fim, conheceu outra cooperativa, essa de produção de leite de cabra e derivados, que recebe 3.500 litros/dia.

O presidente do Sistema Faepa Senar Paraíba, e vice-presidente da CNA, Mário Borba, destacou que 85% do Nordeste brasileiro está em regiões semiáridas e que essa é uma realidade que ainda não havia sido conhecida por outros ministros.

“Tereza Cristina veio aqui conhecer o arranjo produtivo da caprinovinocultura e saiu daqui consciente de que precisa inserir isso, e especificamente a caprinocultura leiteira, dentro das ações do Ministério. Todos ficaram admirados com esse potencial que não é só de Cabaceiras, mas de toda região”, resumiu Borba.

Durante os quatro dias de passagem pelo Nordeste, Tereza Cristina também visitou os estados do Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, de onde partiu para a Paraíba. Ao chegar no Estado, conheceu a produção de cana de Açúcar com irrigação por gotejamento, desenvolvida na Usina Japungu, em Santa Rita (PB).

“Essa usina de cana tem produtividade maiores do que nós temos no sudeste e centro-oeste. O principal anseio da região é a questão da irrigação, cuja definição de uma política pública de fomento é obrigação do MAPA”, defendeu Tereza Cristina.

Na passagem pelo Estado, uma comitiva do Sistema Faepa Senar PB acompanhou a visita. O grupo foi formado pelo presidente, Mário Borba, os vices, Vanildo Pereira e João de Deus Rodrigues, o diretor-secretário, Alberto Atayde, além do diretor-financeiro Carlos Alberto Patrício e do superintendente do Senar, Sérgio Martins.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073
facebook.com/faepasenarpb
senarpb.com.br