5 de maio de 2015

Moradores do Cariri apostam em treinamento e mudam de vida


Ascom Senar-PB

O produtor Francisco de Assis recebendo a visita do mobilizador José Flávio, do Superintendente do Senar-PB, Sérgio Martins, o presidente do Sindicato de Gurjão, Ubiratan Ramos e da mobilizadora Paula Ângela.

Foi no Cariri paraibano que produtores rurais resolveram mudar de vida, investir em uma nova profissão e obter renda. Para iniciar este processo de mudança moradores da cidade de Parari, cerca de 300 km da capital João Pessoa, resolveram se especializar através dos cursos do Senar Paraíba. O resultado é uma produção de piscicultura em tanque, dois ateliês e muitos sonhos gerados.

O produtor rural Francisco de Assis Ribeiro nasceu e se criou na zona rural de Parari, na Paraíba, região com baixos índices pluviométricos, alto índice de aridez e risco de seca, mas estes não foram fatores suficientes para fazer o produtor desistir do campo. Francisco resolveu investir na piscicultura em tanque, cria caprinos boer, e ainda plantar banana, milho e cana-de-açúcar em sua propriedade. Produtor por herança e paixão, decidiu se aprofundar na cadeia da piscicultura por acreditar numa nova alternativa para o Cariri e realizou o Treinamento de Introdução à Piscicultura do Senar Paraíba.

SONY DSC

Francisco de Assis e sua criação de peixes

Segundo ele, o treinamento o fez enxergar novas alternativas e tecnologias propícias para sua realidade. “Já tinha o meu tanque de piscicultura, mas fiz o curso do Senar-PB para me especializar melhor na criação de piscicultura. Antes mesmo de participar do treinamento, iniciei o projeto com um colega que era especialista na cadeia de piscicultura na minha região. Mas só após o treinamento descobri que era possível implantar melhorias e aumentei minha produção”, disse o produtor.

Em visita ao município, o superintendente do Senar Paraíba, Sérgio Martins, reforçou o trabalho da instituição nas regiões mais distantes da capital e se surpreendeu com a dedicação do Sindicato dos Produtores Rurais de Gurjão, responsável pela mobilização dos alunos e acontecimento dos cursos e treinamentos. “É gratificante ver o produtor rural cada vez mais envolvido nas capacitações do Senar Paraíba. Poder acompanhar a mudança de realidade de vida no setor rural é o nosso objetivo e para isto faremos ainda mais melhorias, investiremos e acompanharemos cada um que se dedicou a ter uma nova profissão ou atividade em Parari. Casos como estes devem ser referência para nossa regional”, falou Sérgio Martins.

Com um tanque com capacidade para até 1000 peixes, o produtor explica que a demanda é grande, por isso, o seu próximo passo é ampliar a infraestrutura e produção. “Todo o meu peixe é vendido na minha casa, não vendo na feira. Moro na zona rural, mas os clientes chegam e compram os peixes”, disse Francisco. Ele ainda complementa que sua produção já chegou a atingir 300 kg de peixes.

SONY DSC

Da esquerda para direita: Graciel Ribeiro e Lúcia de Fátima

No mesmo município, as alunas Lúcia de Fátima Cavalcanti e Graciel Ribeiro optaram por realizar o curso de Corte e Costura. Nele, enxergaram a possibilidade de uma fonte de renda que elas não possuíam. Ao final da capacitação, as amigas montaram seus ateliês, sendo uma na zona urbana e outro na zona rural, regiões em que moram. Mesmo atuando na mesma profissão e separadas por alguns quilômetros de distância, as costureiras trabalham em parceria quando a demanda é grande. “Nos meses de dezembro e junho recebemos muitas encomendas, por isso, dividimos o serviço e as duas ganham. Uma ajuda a outra, disse Lúcia de Fátima Cavalcanti.

Em pouco mais de um ano, as costureiras já tiveram retorno do investimento com máquinas e com a infraestrutura dos ateliês. Atualmente a atividade gera uma renda mensal que varia de R$ 600 a R$ 1.200 mil reais por mês, fazendo com que as alunas tenham uma atividade profissional.
“Estamos já com encomendas para o São João para fazer os trajes das crianças” das escolas, contou Graciel Ribeiro. Além de receberam as encomendas, sempre que podem investem em novidade, compram malhas para fazer peças diferenciadas e vender. Como forma de ter mais uma fonte de renda, recentemente as alunas decidiram fazer também o Treinamento de Arte Culinária (doces e salgados). “Quando for uma semana que a costura tiver pouca demanda, faremos salgadinhos e bolos para vender”, revelou Graciel.

SONY DSC

Maria José já participou de vários cursos do Senar-PB

Outra moradora da cidade de Parari é Maria José Rodrigues que já participou de várias capacitações da instituição, como o Curso de Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas, Treinamento de Introdução à Suinocultura e Informática Básica.”Não conhecia a instituição, perguntei ao mobilizador se podia participar e fiquei orgulhosa por ser a primeira aluna mulher na cidade a fazer este curso”, disse Maria José sobre o curso na área de atividade agrossilvipastoril.

Segundo a aluna, a ideia de fazer este tipo de treinamento foi para mostrar que o agro é lugar de mulher também. “Já tinha noções básicas de como dirigir, mas nunca tinha pilotado um trator, eu gostei muito, me senti com um poder enorme em minhas mãos”, falou.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6073/6050
facebook.com/faepasenarpb
imprensa@senarpb.com.br