14 de junho de 2013

Pesquisa colabora com extensão rural


Ascom Senar-PB

A partir de agora, a Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF), o Departamento de Transferência de Tecnologia (DTT) da Embrapa e a Embrapa Estudos e Capacitação (Brasília/DF) estão trabalhando em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na construção de uma proposta de capacitação/formação continuada para os agentes de extensão rural que atuam nas cinco regiões brasileiras.
A iniciativa integra uma ação conjunta Embrapa/MDA que tem como objetivo aproximar a pesquisa e a extensão rural. Participam das discussões a gerente-geral interina, Selma Beltrão, a gerente-adjunta Rúbia Pereira, a supervisora Maria Clara Guaraldo e a pedagoga Marluce Freire.
Mais perto do campo
As ações são consequência da assinatura do projeto de lei que cria a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), pela presidente Dilma Roussef, no dia 6 de junho. Um dos objetivos do novo órgão do governo é dar condições para que a pesquisa fique mais próxima do campo, com aumento de produtividade e renda para o produtor rural.
A assinatura do projeto ocorreu na solenidade de lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014, e teve a presença do presidente da Embrapa, Maurício Lopes, que destacou o papel da Empresa na nova fase da extensão rural.
“O Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária está motivado para trabalhar com a Anater no desenvolvimento de novos métodos de transferência de tecnologia, na capacitação de multiplicadores e na disponibilização das informações geradas pela Embrapa”, comentou.
Segundo a gerente-geral interina da Embrapa Informação Tecnológica, Selma Beltrão, a atuação da Unidade nessa contribuição e na formulação das estratégias de informação para os agricultores vai ser um desafio. “O papel da Embrapa na composição da Anater, tanto no Conselho de Administração quanto na diretoria, nos atribui uma responsabilidade grande; afinal, nos cabe a competência de oferecer informações tecnológicas e conhecimento aos segmentos que precisam dela”, conclui.

Fonte: Embrapa Informação Tecnológica