19 de março de 2013

SENAR apresenta resultados do Pronatec em audiência pública


Ascom Senar-PB

A participação crescente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi um dos destaques de uma audiência pública realizada nesta terça-feira, 19 de março, no Senado Federal. A entidade foi uma das convidadas para participar dos debates da 3ª Reunião da Comissão Mista, que analisa a Medida Provisória 593, de 6 de dezembro de 2012, que pretende ampliar o rol de beneficiários e ofertantes da Bolsa-Formação Estudante.
Segundo dados apresentados pela chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social do SENAR, Andréa Barbosa, depois de oferecer 23.450 vagas em 12 cursos diferentes em 2012, a meta para 2013 é disponibilizar 44.925 mil vagas, em 59 opções de formação dentro de oito eixos técnicos. “Foi uma oportunidade para divulgarmos a importância que o SENAR e as outras entidades do Sistema “S” têm dentro do Pronatec. Somos os maiores ofertantes do programa”, declara.
Durante a audiência, que contou com a participação do secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Marco Antonio de Oliveira, e representantes do Senai, Senac, Sesc, Senat e CNI, entre outras instituições, também foi defendida a manutenção da carga horária mínima de 160 horas para os cursos, ao invés de 200 horas, como foi proposto em uma das emendas da IN nº 593. “Entendemos que 160 horas são suficientes para a formação inicial e continuada dos trabalhadores e estudantes. É uma carga inicial que supre os conteúdos”, avalia Andréa.
Sobre o Pronatec
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – PRONATEC amplia a oferta de vagas de Educação Profissional e Tecnológica e melhora a inserção dos beneficiários no mercado de trabalho. No SENAR, o programa começou a ser executado em julho de 2012.
Os cursos do PRONATEC no SENAR tem carga horária mínima de 160 horas/aula e contam com um diferencial em relação aos desenvolvidos por outras entidades. Todos têm, no conteúdo, o Módulo Empreender no Campo para estimular o empreendedorismo nos jovens do meio rural. Os cursos mais procurados são bovinocultura de leite, horticultura orgânica e fruticultura.

Fonte: Assessoria de Comunicação do SENAR