6 de agosto de 2020

Senar discute oportunidades e desafios para atuação da ATeG


Ascom Senar

Brasília (05/08/2020) – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) promoveu, na quarta (05), uma live para discutir oportunidades e desafios para atuação da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) na visão do técnico de campo e do supervisor.

A transmissão ao vivo pelas redes sociais foi moderada pelo assessor técnico da Diretoria de Assistência Técnica e Gerencial (Dateg) do Senar, Rafael Diego Costa. Os debatedores foram o assessor técnico da Dateg, Cleber Sales Ramos,a supervisora geral de ATeG do Senar/ES, Cristiane de Oliveira Veronesi, e o supervisor de ATeG do Senar/ES, Hélder Rodrigues Ribeiro.

Segundo Rafael Costa, o Senar contribui para o desenvolvimento sustentável com ações de educação voltadas aos produtores rurais. A ATeG, processo educativo realizado por técnicos de campo para orientar os produtores na execução da metodologia proposta pela instituição, é uma delas.

“O Senar executa todos os projetos com as suas administrações regionais e com o apoio dos sindicatos rurais. Também temos parceiros como o Ministério da Agricultura, a Embrapa e o Banco Mundial. Hoje, o Senar é reconhecido como uma entidade de disseminação de tecnologia para os produtores rurais dos diferentes biomas e estados do Brasil”, disse ele.

Cleber Ramos fez uma apresentação sobre a ATeG do Senar, destacando as cinco etapas da metodologia, a estrutura atual e o processo seletivo para aqueles que tiverem interesse em se tornar técnico de campo, técnico especialista, supervisor ou consultor master.

No Espírito Santo, a ATeG atende 1.045 produtores e conta com 58 técnicos de campo e cinco supervisores. Cristiane Oliveira Veronesi destacou como é feito o credenciamento e a seleção de técnicos para os projetos, de acordo com as demandas dos sindicatos rurais e das secretarias municipais de agricultura.

“Somos formados nas universidades para trabalhar a produtividade. O produtor também vê assim e quer produzir sempre mais. O nosso desafio, que também acaba sendo uma oportunidade, é fazer com os técnicos mostrem a parte de gestão para os produtores e eles comecem a entender que a propriedade deles é uma empresa rural”, afirmou a supervisora geral de ATeG do Senar/ES.

Na opinião de Hélder Rodrigues Ribeiro, as principais oportunidades que a ATeG oferece são a aproximação com os produtores, o acompanhamento sistemático de cada propriedade e a possibilidade de trabalhar com culturas diferentes.

Os principais desafios são entender a metodologia e fazer os cinco passos corretamente, além de equilibrar os conhecimentos técnicos com a parte gerencial, mensurar dados e apresentar resultados para o produtor.

“O técnico precisa mostrar ao produtor a importância dele dentro da propriedade e o crescimento alcançado com as tomadas de decisões em conjunto. Dessa forma, o produtor pode até dar continuidade ao serviço de assistência técnica após a ATeG”, declarou o supervisor do Senar/ES.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil