28 de abril de 2015

Senar Nacional discute agricultura de precisão com regionais


Ascom Senar-PB

Nesta segunda-feira, 27, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) promoveu uma videoconferência com as Administrações Regionais da entidade para debater as próximas ações do Programa Nacional de Agricultura de Precisão. Participaram os estados do Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.
“Apresentamos o programa para as Regionais que ainda não aderiram e também ouvimos as que já estão no programa para sabermos o que tem dado certo e o que precisa ser melhorado. Nossa intenção é caminharmos juntos para que o programa de AP atenda todos os estados de uma forma única”, explicou o coordenador do programa no SENAR, Rafael Diego Nascimento da Costa.
As Administrações Regionais foram unânimes quanto à necessidade de capacitar mais instrutores para o programa, tanto na parte técnica quanto na gestão. “Precisamos preparar o instrutor para trabalhar com qualquer máquina. Inclusive, nosso desafio é realizar mais treinamentos em empresas diferentes, afinal, o sucesso do programa está em nossos instrutores”, avalia o coordenador da Divisão Técnica do SENAR Rio Grande do Sul, João Augusto Telles. “Não iremos avançar com a gestão em AP se não soubermos trabalhar o conteúdo recolhido nas máquinas, elaborar um mapa de plantio ou colheita para saber o que fazer na próxima safra”, argumenta.
Atualmente, em todo o Brasil, o SENAR possui 85 profissionais qualificados que passaram por atualizações em instituições como a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP e a Embrapa, e as indústrias de máquinas Stara, Jacto, John Deere, ao longo dos três anos de existência do programa.
Os superintendentes do SENAR Bahia, Geraldo Machado, e do Maranhão, Luiz Figueiredo, destacaram a importância de qualificar os instrutores atendendo a demanda por cultura e por tipo de equipamento. “A John Deere é muito presente em regiões produtoras como Luís Eduardo Magalhães, por exemplo, o que não acontece com a Stara, que por enquanto temos pouco no estado. Por isso, para nós é interessante termos treinamentos para atender cada público nas diversas cadeias existentes na Bahia”, comentou Machado.
Todos os estados que ainda não fazem parte do programa demostraram interesse em participar como Santa Catarina, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco e Alagoas, que possuem demanda de treinamentos em áreas como fruticultura, irrigação e cana-de-açúcar. “Nós temos procura por treinamentos na área de cana, que tem crescido muito no estado, por isso queremos conhecer o programa de Agricultura de Precisão e trazer esse conhecimento para o estado”, disse Fabrício Gobbo Ferreira, do SENAR-ES.
João Telles, do SENAR-RS, sugeriu um encontro da área técnica das Regionais para integrar o conhecimento e as ações em cada estado. “Será bom nos encontrarmos para verificarmos as necessidades de cada Administração Regional, porque podemos debater as demandas a fim de termos um programa que atenda a todos.”
Capacitações – Estão previstas novas capacitações para instrutores do SENAR, nos meses de agosto e setembro.
Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4128
www.senar.org.br
www.facebook.com/SENARBrasil
www.twitter.com/@SENARBrasil