4 de junho de 2019

Terceiro encontro do CNA Jovem mostra percepção sobre o Agro


Ascom Senar

São Paulo (03/06/2019) – As atividades práticas marcaram o terceiro encontro da etapa nacional do CNA Jovem no último fim de semana, em São Paulo, com os debates voltados para a construção das iniciativas de liderança.

Na sexta (31), a programação começou na sede da empresa multinacional Bayer, onde os jovens tiveram um encontro com o presidente da divisão agrícola da indústria no Brasil, Gerhard Bohne, que falou sobre temas como carreira, inovação, sustentabilidade e futuro da agricultura.

“Foi muito especial compartilhar a minha história, os desafios e as superações pelas quais passei e ainda tenho que enfrentar. Tenho orgulho de fazer parte desse momento e conhecer estes jovens líderes que, certamente, farão a agricultura brasileira se tornar maior e melhor”, destacou Gerhard Bohne.

Em seguida, os jovens assistiram a uma palestra do deputado estadual Arthur Do Val (DEM/SP) sobre como abordar pessoas na rua para uma entrevista e como se portar nessas horas. “Os jovens que se preocupam com o agronegócio têm a missão de comunicar a importância da agropecuária para valorizar mais o setor”.

Com as dicas, os 61 jovens foram a campo, na Vila Madalena, fazer uma pesquisa sobre a percepção das pessoas sobre o setor agropecuário. O desafio era entrevistar o maior número de pessoas durante uma hora e conseguir registrar em vídeos algumas perguntas abertas como a forma que o agro está presente na vida das pessoas.

“A primeira percepção é que existe confusão em relação aos conceitos como, por exemplo, se o agronegócio está dentro de agricultura”, ressaltou a diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Andréa Barbosa.

No sábado (1), os jovens analisaram os resultados da pesquisa. Para Geicianne Batista, do Tocantins, e Túlio Araújo, de Mato Grosso do Sul, a atividade foi essencial para mostrar a real necessidade de divulgação de informações corretas sobre o agronegócio e para compreender a impressão dos consumidores sobre o assunto.

Durante a oficina para construção das iniciativas de lideranças, foram disponibilizadas práticas de gestão essenciais para transformar ideias, oportunidades e ações estratégicas dos jovens líderes em resultados práticos.

Para a representante do Rio Grande do Sul, Paula Hofmeister, as atividades serviram para conectar o que já estava sendo pensado para os projetos. “Foi muito legal trabalhar com as ferramentas apresentadas porque garantimos essa conexão, tornando mais fácil o trabalho prático para ver sua viabilidade real”, observou.

A jovem Alessandra Souza, representante da Faculdade CNA, integra o grupo que tem o desafio de gerar empregabilidade dos egressos das ações educacionais do Senar e da Faculdade CNA. “A atividade ofereceu ferramentas que ajudam na comunicação clara e persuasiva”, declarou.

A programação de domingo (2) foi dedicada à oficina de mediação de conflitos. A consultora do Setor de Mediação de Conflitos do Banco Mundial e sócia fundadora do Mediare, Tania Almeida, conduziu as atividades.

“Uma boa negociação ocorre através de uma boa comunicação. O objetivo dessa atividade é oferecer ferramentas de comunicação e de negociação que fomentam o diálogo em busca de consenso”, disse Tania.

Os jovens exercitaram a mediação de conflitos em uma atividade com a participação da chefe-adjunta de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa Territorial, Lucíola Magalhães, e o consultor em política e direito socioambiental, André Lima. Eles possuem posições divergentes sobre a preservação do meio ambiente.

“Apresentamos duas dimensões que consideramos fundamentais para o desenvolvimento da liderança. A primeira é a capacidade de escrever ideias no formato de projeto por meio da ferramenta Project Model Canvas. A outra trata da reflexão sobre a importância da comunicação para entender as situações de conflito e buscar diálogo”, explicou Janei Resende, coordenadora de projetos especiais da DEPPS.

A simulação de casos entre os jovens que fizeram o papel de debatedores e mediadores encerrou as atividades do encontro presencial.

A visão que os moradores das grandes cidades têm do setor agropecuário foi o que mais me chamou a atenção nesse encontro. Além disso, a oficina de mediação de conflitos foi primordial porque nos mostrou as ferramentas para defendermos o setor”, avaliou Lucas Castro.

A coordenadora do programa CNA Jovem, Fernanda Nonato, explica como será a dinâmica para o último encontro, que acontecerá na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília, de 5 a 7 de julho. Na ocasião, serão anunciados os jovens vencedores.

“Cada grupo apresentará os projetos para a comissão julgadora. Para a escolha dos três jovens vencedores, todos devem ir preparados para responder a pergunta sobre o que o CNA Jovem mudou na sua vida. Os seis primeiros participantes do ranking terão três minutos para apresentar no palco. Ao final, serão anunciados os três vencedores do programa,” afirmou Fernanda.

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Marcos Pecorari (MM Picture)
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil