16 de abril de 2015

Vencedores do CNA Jovem se preparam para visita à China


Ascom Senar-PB

Uma cultura milenar, produtora de grãos, frutas, pecuária de corte e de leite, tecnologia e recursos genéticos inestimáveis espera os cinco vencedores do Programa CNA Jovem, do Sistema CNA/SENAR: a China. Nesta quarta-feira (15), em videoconferência com a pesquisadora da Embrapa e ex-coordenadora do programa Embrapa Labex, que morou dois anos no país, Damares Monte, eles conheceram um pouco mais desse universo chamado China. A chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social do SENAR, Andrea Barbosa, e a equipe do programa também participaram.
Empolgados com a visita técnica ao país, marcada para o período de 1º a 13 de maio, os jovens da Bahia, Goiás, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Espírito do Santo quiseram saber mais sobre a economia e mercado futuro da China, assim como parcerias com o Brasil. A Embrapa já atua com os chineses na área de pesquisa científica e tecnológica.
“Buscamos captar o material nativo chinês, porque eles têm muito a nos oferecer com recursos genéticos e esse intercâmbio é importante para o Brasil para participarmos do crescimento de diversos setores como o mercado do leite, das frutas, etc. A Embrapa agora está fazendo um exercício para estabelecer algumas áreas prioritárias para trabalharmos com a China,” explica Damares Monte. “É comum termos a visão de que a China é compradora, mas o país já ganhou prêmio de maior produtor do mundo, com a produção de 580 milhões de toneladas de grãos e há setores em expansão como o reflorestamento, produtos aquáticos e irrigação, por exemplo,” revela.
Durante os 12 dias em solo os escolhidos do CNA Jovem vão ter uma extensa programação nas cidades de Guangzhou, Suzhou, Shanghai e Pequim, que inclui visita a feiras, zona econômica especial, parque industrial e tecnológico e centro de logístico, porto de aguas profundas e zona de livre comércio. A pesquisadora da Embrapa sugeriu incluir uma visita ao Ministério da Agricultura chinês para que os jovens conheçam o novo programa do governo local sobre formação de novas lideranças. “Mais de 50% da população chinesa vive na área rural, por isso pensa-se que metade da população trabalha em atividade rural, mas isso não é verdade. A média do produtor chinês é acima de 50 anos e por isso, o governo está investindo nesse programa para qualificar e treinar jovens porta-vozes do agronegócio assim como vocês estão tendo essa oportunidade. Para o governo chinês, é muito importante manter a população no campo porque a demanda por alimentos é enorme. ”
A China também está investimento em pesquisa e vê no Brasil uma oportunidade a ser explorada, contou Damares Monte. “É importante vocês como jovens terem noção dos movimentos do mundo em relação à Ásia e o papel da China nesse movimento para avaliar as oportunidades e riscos que o Brasil tem, principalmente, no agronegócio. A preocupação número 1 deles é com o controle da questão alimentar. Controlar o sistema produtivo para demanda deles é muito importante. Então hoje, na China, fala-se em dois países, dois recursos. Esse é um discurso, inclusive, do vice premier da China. Qualquer país que conseguir produzir alimentos para eles terão apoio como se estivessem na China. Por isso, é importante para vocês acompanharem como o governo chinês vê o Brasil, pois eles ainda estão num momento de estudar como fazer negócio conosco,” aconselha.
Questionada sobre a assertividade dos atuais processos de negociação do Brasil com a China, a pesquisadora da Embrapa argumentou que o país asiático muda muito e que na realidade, são necessários mais olhares brasileiros sobre eles para “sermos mais assertivos”. Segundo ela, o investimento em jovens é importante para o Brasil, pois é necessário que tenham uma visão geopolítica do mundo que está se formando e como participar dele. “São esses jovens que vão seguir os passos do que está sendo feito hoje, por isso, essa iniciativa do Sistema CNA/SENAR é maravilhosa. Incentivar o jovem a se interessar pelo setor produtivo da agricultura é importante, mas num contexto internacional e num mundo em constante mudança é ainda muito mais importante.”
Desenvolvido pela Federação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), o programa CNA Jovem preparou jovens de 24 Estados, num processo de formação que selecionou, ao final, os cinco melhores Planos de Ação.
Saiba mais sobre o programa CNA Jovem:
http://www.senar.org.br/programa/cna-jovem
Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4128
www.senar.org.br
www.facebook.com.br/SENARBrasil
www.twitter.com/SENARBrasil