Área Restrita

Notícias

Imprimir Indicar

Negócio Certo Rural vira programa nacional

Publicado em 03-08-2010

Sebrae e SENAR levam programa Negócio Certo Rural para todo o país

Qualificar os jovens a repensar as atividades econômicas ligadas ao meio rural para prospectar e alavancar novos negócios. Esse é o objetivo do Negócio Certo Rural, um programa de autoatendimeto criado pelo Sebrae em Santa Catarina que está agora sendo adotado por mais 24 estados da Federação. O programa foi uma das soluções escolhidas para ser nacionalizada no âmbito de convênio entre o Sebrae e Senar. Até o fim deste ano serão atendidos 3.780 propriedades rurais e 7.560 produtores, público que representa 10% da Carteira de Agronegócios do Sebrae.

O Programa Negócio Certo Rural surgiu como um desdobramento da solução criada para atender empreendedores urbanos. “Aplicamos a metodologia no campo sem fazer customização. Já no início foi perceptível a mudança no comportamento dos produtores. Ficou visível o potencial da solução. Com isso, lançamos em 2008 o Negócio Certo Rural”, explicou o gerente de Comunicação do Sebrae em Santa Catarina, Spyros Diamantaras. Passada a fase experimental, o Sebrae desenvolveu uma metodologia ambientada para o universo agrícola e orientado a otimizar a gestão da propriedade rural, adotada e aperfeiçoada pelo Senar.

O processo de nacionalização teve início em julho deste ano, com a adesão de 12 estados. A segunda fase terá início em setembro e contará com a entrada de mais 12 estados. Nestas etapas, tercerizados do Senar e credenciados do Sebrae recebem o repasse da metodologia do programa. São esses profissionais que irão trabalhar diretamente com os produtores rurais em suas propriedades. A previsão do Sebrae é de que sejam realizadas 252 turmas de formação desses consultores. Até agora já foram capacitados mais de 150 profisisonais. Neste mês de agosto estão previstas capacitações em Brasília e Santa Catarina.

Capacitação

Após feito o trabalho de capacitação dos consultores, o programa vai a campo. As turmas dos aprendizes são formadas por produtores rurais e filhos de agricultores familiares com idade de 16 a 35 anos que cumprem as cinco etapas do programa – encontrar uma idéia de negócio, verificar sua viabilidade, formalizá-lo, organizá-lo e administrá-lo e promover o relacionamento com o mercado.

As diferentes etapas são ministradas quinzenalmente e, intercalando cada uma delas, os participantes recebem consultoria individual dos técnicos do Sebrae e Senar. Após o término do curso, os alunos que abrirem efetivamente seus negócios terão mais quatro horas de consultoria. Os que farão melhorias no negócio já existente ganharão mais duas horas.

O coordenador nacional do Negócio Certo Rural no Sebrae, Pedro Pessoa, explica que, ao final do treinamento, os alunos estarão capacitados a atrair e reter clientes, construir relacionamentos, entender as forças e o comportamento do mercado. “Estamos trabalhando para que eles inovem nos produtos e serviços já existentes nas propriedades e até mesmo na criação de novas oportunidades. A idéia é incentivar, por exemplo, os produtores a investir no turismo rural, negócio estratégico para o campo”, disse.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias


Mais Notícias