25 de fevereiro de 2016

Classificação final para o Curso Técnico em Agronegócio é divulgada pelo SENAR


Ascom Senar-PB

A relação dos aprovados pode ser conferida no portal da Rede e-Tec no SENAR Brasil.

foto fachada rede etec

Alunos do polo de João Pessoa em aula presencial

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR, divulga nesta quinta-feira, 25/02, a classificação final da seleção para seu Curso Técnico em Agronegócio e, a partir daí, os aprovados já podem se matricular. O prazo das matrículas vai até o dia 05/03. Depois disso, quem não se apresentar perde o direito à vaga.

Para fazer a matrícula, o aluno deve procurar a secretaria do polo de apoio presencial que prestou o exame. Os documentos exigidos são originais, ou fotocópias autenticadas em cartório, do certificado de conclusão do Ensino Médio; histórico escolar do Ensino Médio; cédula de identidade; CPF; certidão de nascimento ou casamento (se houver alteração no nome); título de eleitor e comprovantes de votação da última eleição, para quem tem mais de 18 anos; uma foto recente 3×4; comprovante de endereço; e, nos casos de desempate na classificação, os documentos necessários, previstos no edital da seleção. O edital pode ser consultado no site  http://etec.senar.org.br/.

Gratuito e semipresencial, com oitenta por cento das aulas à distância, o Curso Técnico em Agronegócio é oferecido em parceria pelo SENAR e o Ministério da Educação (MEC), por meio da Rede e-Tec Brasil. Lançado no início de 2015, este já é seu terceiro processo seletivo e, mesmo levando-se em conta a ampliação da rede no período, foi o mais concorrido. Um total de 14.016 candidatos disputaram as 2.603 vagas oferecidas em 58 polos de apoio da rede espalhados por 19 estados do País.

A concorrência na Paraíba

Os três polos existentes na Paraíba estão em João Pessoa, Campina Grande e Alagoa Grande e tiveram o maior número de inscritos desde o início da oferta do Curso Técnico em Agronegócio da regional do Senar. A maior procura neste semestre foi para o polo de Campina Grande, que teve 435 pessoas inscritas. Já em João Pessoa, foram 304 inscrições e Alagoa Grande 214 candidatos concorreram às vagas. A concorrência de pessoas por vaga foi de 3,8 em João Pessoa; 5,3 em Alagoa Grande e 10,8 em Campina Grande. Ao todo, mais de 900 candidatos se inscreveram no processo e 431 fizeram a prova de seleção. Os polos de Alagoa Grande e Campina Grande ofertaram 40 vagas cada, enquanto o de João Pessoa ofertou 80.

A ótima visibilidade do Técnico em Agronegócio foi principalmente, pela indicação de ex alunos do curso. Segundo a chefe do Departamento de Educação Formal do Senar-PB, Poliana Queiroz, após a seleção os alunos respondem um questionário e baseado nele, o Departamento traça o perfil de cada aluno e como eles tomaram conhecimento do processo seletivo. “Uma parte dos alunos soube da seleção através internet, mas a maioria foi por indicação de amigos”. Ela ainda complementou que as indicações reafirmam a qualidade do curso e quantas experiências os alunos adquirem.

Gideilton Dantas é estudante de Engenharia Agrícola na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), aluno do curso Técnico em Agronegócio desde o semestre 2015.2 e conta que também soube do curso por indicação de uma amiga. “A gente encontrou uma possibilidade ímpar de, tanto se especializar, como de ter contato com o universo profissional. Eu vi no curso a oportunidade de ter uma especialização que conciliasse com a minha graduação”, disse o aluno.

O diferencial do curso

O curso Técnico em Agronegócio do Senar integra aulas à distância, a partir de uma plataforma online onde os alunos estudam os conteúdos teóricos, participam de fóruns e são acompanhados por um tutor, que interage e orienta nesse ambiente virtual. As demais aulas acontecem nos polos da Rede e-Tec, onde esses alunos veem na prática os conteúdos programáticos do curso. Além disso, os estudantes podem ampliar os conhecimentos através das experiências dos tutores e conhecendo agroindústrias, empresas de pesquisa e propriedades rurais. Essa metodologia é o diferencial do curso, pois possibilita ao aluno entender como funciona a profissão.

De acordo com Poliana Queiroz, o impacto que as aulas práticas têm na formação do profissional em agronegócio é o diferencial para o mercado de trabalho. “Hoje o curso Técnico em Agronegócio abrange toda cadeia produtiva, que vai desde a parte técnica, até a parte gerencial. Então o aluno tem uma visão ampla do processo, entendendo de administração, de economia e de contabilidade. Além disso, a aprendizagem engloba a questão de gestão de custos, logística de entrega, marketing e gestão de pessoas dentro de uma propriedade”, resumiu a chefe do Departamento de Educação Formal do Senar Paraíba.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073 / (83) 99928-0819
facebook.com/faepasenarpb
senarpb.com.br