20 de fevereiro de 2013

FAEPA/SENAR-PB participa do programa Palma Resistente


Ascom Senar-PB

Aconteceu na última sexta-feira (15), no município de Campina Grande, o lançamento do programa Palma Resistente pela Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca do estado da Paraíba (Sedap). O programa investirá cerca de R$ 3,6 milhões na distribuição de raquetes de palma resistentes à cochonilha do carmim, praga que afeta a planta.
A palma, cactácea que floresce o ano todo, é a alternativa pensada pelos órgãos ligados ao setor rural para salvar a agropecuária do estado, que está em alto declínio devido à forte seca que atingiu o semiárido do estado no último ano. “A palma é dotada de uma alta resistência à seca, é de fácil acesso devido ao baixo custo, tem manejo simples, possui uma grande concentração de água e vitaminas, que podem alimentar o gado no período de estiagem. É o verdadeiro ouro verde do semiárido”, lembrou o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da Paraíba (SENAR-PB), Almiro Sá.
O assessor da presidência da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), Domingos de Lélis Filho, participou do lançamento e destacou o compromisso do Sistema FAEPA/SENAR-PB neste programa. “A FAEPA está esperando do governo cerca de 100 mil raquetes de palma para distribuí-las. Mas não faremos uma distribuição a torto e a direito. Vamos fazer uma listagem, uma seleção criteriosa junto com os sindicatos rurais do estado, e vamos distribuir um determinado número de raquetes, de acordo com a propriedade e necessidade de cada produtor. Esse produtor vai ainda assinar um termo em que se compromete, depois de um determinado período, em apresentar os resultados das raquetes plantadas e devolver parte das raquetes que foram emprestadas, para que possamos repassá-las para outro produtor”, explica Lélis.
A missão do SENAR-PB, dentro desse programa, será de capacitar os produtores que receberem as raquetes de palma pela FAEPA. “Os treinamentos ensinarão a forma correta de plantio, cultivo e demais técnicas que proporcionem a alta produção da cactácea e, consequentemente, alimento para o gado e matéria prima para demais produtos que a palma é capaz de fornecer”, concluiu o superintendente do SENAR-PB.

Assessoria de Comunicação Social FAEPA/SENAR-PB
(83) 3048 6073/9988 6475