11 de dezembro de 2015

Jovem agrônoma atualiza seus conhecimentos no Curso Técnico em Agronegócio do Senar


Ascom Senar-PB

Com o entusiasmo de quem é movida por um ideal,  a engenheira agrônoma Márcia Nascimento, percorre rotineiramente a longa distância   entre Teresina e Esperantina. Vence sem desânimo mais de duas horas de estrada, 179 quilômetros,  para levar assistência técnica a pequenos agricultores familiares do Norte do Piauí. “Meu sonho é ser uma boa profissional e ajudar as pessoas, principalmente os produtores rurais mais humildes, que necessitam muito de um acompanhamento técnico”.

E esse sonho levou Márcia de volta à escola, dois anos após concluir sua graduação. Agora, ela é aluna do Curso Técnico em Agronegócio da Rede e-Tec Brasil no Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), em Teresina. “Existe muita carência de assistência técnica entre os pequenos produtores. Então, quando eu soube do curso do Senar, vi uma excelente oportunidade para atualizar meus conhecimentos, adquirir novas práticas para repassar a eles. É bom ver que isso melhora a produtividade e a vida dessas famílias”.

Os planos de Márcia vão longe. Ela também vê o curso técnico como uma nova porta que se abre para seu crescimento profissional.  “O agronegócio é um setor muito importante para a humanidade, o planeta. É o responsável pela produção de alimentos e gera muita renda. E eu quero deixar a minha marca, ser reconhecida como uma boa profissional na área”.

Do plantio ao beneficiamento

Referência no país em educação profissional rural, com o  Curso Técnico em Agronegócio, implantado no início deste ano, o Senar incluiu em sua missão o ensino formal de nível médio. Gratuito e semipresencial, com oitenta por cento das aulas na modalidade a distância, o curso facilita o acesso à educação para quem vive no campo. Mesmo nas regiões mais isoladas, o aluno consegue assistir as aulas pela internet, e ainda dispõe de todo o conteúdo em  apostilas e  videoaulas em DVD.

As aulas presenciais são realizadas nos polos de apoio, instalados em regiões estratégicas, com grande densidade rural. Neles o aluno encontra todo o suporte que precisa, tutores de plantão, infraestrutura tecnológica e biblioteca. A rede segue em expansão. Já conta com 43  polos de apoio presencial em Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins, no Distrito Federal.

Márcia destaca a qualidade do curso oferecido pelo Senar. “Todo o material   é excelente, o conteúdo  muito atual,  tutores  pontuais e prestativos, sempre demonstram interesse em ajudar. Gosto muito da metodologia do Senar”. As visitas técnicas, segundo Márcia, são outro diferencial. Nelas, o aluno percorre  fazendas e agroindústrias, vivenciando o agronegócio na prática.  “Uma das experiências mais interessantes que tive foi conhecer de perto a cultura de arroz. Em uma aula de campo, acompanhamos todo o processo da produção do cereal,  desde a etapa do plantio até o beneficiamento. Faz muita diferença”.

Vem aí novo processo seletivo da Rede e-Tec

Em janeiro, o Senar vai abrir inscrições para novo processo seletivo do curso Técnico em Agronegócio, que terá a adesão de novos Estados. Instalada  inicialmente com 17 polos presenciais, distribuídos por oito estados, a Rede e-Tec Brasil no Senar dobrou seu alcance em apenas um ano. Conta, atualmente, com  43 polos distribuídos entre o Distrito Federal e os estados de Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

 

Assessoria de Comunicação do Senar
(61) 2109-4141
www.senar.org.br
www.facebook.com.br/SENARBrasil
www.twitter.com/SENARBrasil