30 de maio de 2016

SENAR Brasil e Crea-DF analisam parcerias para qualificar profissionais


Ascom Senar-PB

Reconhecimento do Curso Técnico em Agronegócio, da Rede e-Tec Brasil no SENAR, também foi debatido no encontro

Instituição que tem como missão principal fiscalizar o exercício profissional dos engenheiros, tecnólogos e técnicos de Agronomia, entre outras áreas, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF) deverá ser um parceiro mais próximo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). Um encontro realizado nesta quarta-feira (25/5), na sede do SENAR Brasil, em Brasília, debateu diversos temas relacionados às carreiras.

Durante o evento, engenheiros agrônomos e agrícolas que atuam no Sistema CNA/SENAR/ICNA ofereceram contribuições para análise das atuais atribuições das suas carreiras, assunto que será debatido no 9º Congresso Distrital de Profissionais (CDP), que vai acontecer de 22 a 24 de junho, em Brasília. Os trabalhos foram coordenados pelo secretário executivo do SENAR, Daniel Carrara, pelo presidente do Crea-DF, Flavio Correia, e pelo conselheiro do Crea-DF na área de Agronomia, Kléber Santos.

Daniel Carrara, destacou que o SENAR cresceu muito nos últimos 20 anos e conta com uma grande quantidade de “cabeças boas”, que podem contribuir em futuras parcerias. Segundo ele,  atualmente faltam profissionais qualificados no mercado, com uma formação acadêmica que valorize a gestão, a empregabilidade e a ética. “Entramos na Assistência Técnica e Gerencial para oferecer um atendimento focado nesse ponto, mas estamos tendo que formar os nossos próprios profissionais. Esse diálogo com o Crea-DF é muito importante. Conhecemos bem o setor rural e seremos parceiros para transformar essa realidade”.

O presidente do Crea-DF informou que a fiscalização vem sendo intensificada na área de Agronomia e que a instituição procura investigar todas as denúncias, mas a conversa com entidades como o SENAR é fundamental para garantir que a experiência de cada profissional seja resguardada e que os novos cursos possam seguir as exigências do setor.

“Estamos à disposição do SENAR e sensíveis a essas solicitações. Pretendemos ampliar a atenção na área de Agronomia para que os novos cursos registrados no Crea-DF valorizem questões como a ética e a gestão”, declara.

Reconhecimento em análise

Outro ponto debatido no encontro foi o reconhecimento do Curso Técnico em Agronegócio, oferecido através da Rede e-Tec Brasil no SENAR, em 58 polos espalhados por 20 estados e o Distrito Federal. A coordenadora de Educação Formal do SENAR, Maria Cristina Ferreira,  contou que a primeira turma concluirá o curso em dezembro deste ano e que mais de cinco mil alunos estão em processo de formação. Em breve, o curso de Graduação em Agronegócio, ofertado pela Faculdade de Tecnologia CNA, deverá passar pelo mesmo processo.

“Já estamos dialogando com o Crea e apresentamos o nosso curso. Montamos um currículo focado em gestão e técnica para atender a uma demanda nacional. O objetivo é o que os nossos profissionais já saiam com o reconhecimento do Crea”, observa.

O conselheiro do Crea-DF, Kléber Santos, explica que os pedidos de habilitação profissional são avaliados pela Câmara de Agronomia, um grupo formado por representantes de universidade e associações de profissionais, entre outros. De acordo com ele, já foi realizada uma discussão prévia.

Também participaram do evento o diretor-geral da Faculdade de Tecnologia CNA, Abdon Miranda; o chefe do Departamento de Inovação e Conhecimento (DIC) do SENAR, Luís Tadeu Prudente Santos; o chefe de gabinete do SENAR, Mansueto Lunardi, e o coordenador nacional de Assistência Técnica e Gerencial do SENAR (ATeG), Matheus Ferreira, além de assessores técnicos de diversas áreas da entidade.

 

Assessoria de Comunicação do SENAR

(61) 2109-4141

www.senar.org.br

www.facebook.com.br/SENARBrasil

www.twitter.com/SENARBrasil