18 de dezembro de 2012

SENAR firma parceria com MDS para ofertar cursos no Pronatec


Ascom Senar-PB

O SENAR realizou nesta segunda-feira (17) uma webconferência com as Administrações Regionais e o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para tratar do Pronatec Brasil Sem Miséria. O SENAR firmou parceria com o MDS para ofertar cursos de formação inicial e continuada (FIC) no âmbito do Pronatec para pessoas cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) a partir de 2013.
“O SENAR alcançou seu objetivo este ano com o Pronatec e se sente credenciado para atender outros públicos, como essa parceria com o MDS”, afirma o secretário Executivo do SENAR, Daniel Carrara.
O Pronatec Brasil sem Miséria é executado pelo MDS por meio das instituições de assistência social nos estados e municípios, como por exemplo, os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) vinculados às prefeituras nos diversos municípios brasileiros. O CRAS faz a mobilização dos interessados nos cursos e registra as pré-matrículas no Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica – SISTEC, do Ministério da Educação. O calendário da oferta das turmas será uma negociação entre as administrações regionais do SENAR e a rede de assistência social previamente credenciada no portal do Brasil sem Miséria.
“O SENAR chega a todos os municípios, é um agente catalisador. Já atende uma série de públicos específicos do MDS e essa vai ser mais uma oportunidade de ampliar sua participação no Pronatec e aumentar o público atendido”, acrescenta Daniel Carrara.
O assessor da Diretoria de Inclusão Produtiva Urbana do MDS, Luciano Maduro, participou da webconferência para esclarecer como funciona o programa no Ministério. Segundo ele, o SENAR vai contribuir positivamente com o Pronatec Brasil sem Miséria. “É bem vinda essa iniciativa do Sistema CNA/SENAR para incentivar as prefeituras a aderirem ao Pronatec. O SENAR tem muito a contribuir com nossos esforços para aumentar o número de pessoas qualificadas no País.”

Fonte: Assessoria de Comunicação do SENAR