8 de agosto de 2012

SENAR-PB efetua treinamento para colheita mecanizada de cana


Ascom Senar-PB

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da Paraíba (SENAR-PB) levará ao município de Santa Rita, o treinamento para Operação de Colhedora de Cana-de-Açúcar. A ação, que acontece na Fazenda Japungu, tem início na próxima segunda-feira (13) e se estende até o dia 17, com carga horária de 40 horas e 10 participantes.
O conteúdo do treinamento abrange as noções básicas de segurança e saúde no trabalho, limpeza, regulagem e manutenção do equipamento, além de práticas de operação da colhedora em campo pelos alunos. O instrutor do SENAR-PB, Ronaldo Ribeiro, será o responsável pelo treinamento.
Para o assistente técnico do Departamento de Educação Profissional (DEP) do SENAR-PB, Edivaldo Carmo Sousa, o treinamento em questão é muito importante, já que a Paraíba é um dos maiores produtores de cana-de-açúcar do Nordeste e Santa Rita, uma das maiores cidades fornecedoras do produto. “Precisamos acompanhar o avanço das novas tecnologias criadas para o desenvolvimento do setor rural. Por esta razão, pretendemos capacitar e aperfeiçoar os trabalhadores das usinas na operação de colhedoras de cana-de-açúcar, tendo em vista que, o corte da cana queimada será proibido a partir de 2017”, explica ele.
Saiba mais sobre a cana-de-açúcar
De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil é, hoje, responsável por mais da metade do açúcar comercializado no mundo e deve alcançar uma taxa média de aumento da produção de 3,25%, até 2018/19, chegando a colher 47,34 milhões de toneladas do produto. Para as exportações, o volume previsto para 2019 é de 32,6 milhões de toneladas.
Em relação ao etanol, produzido no País, a partir da cana-de-açúcar, a produção projetada para 2019 é de 58,8 bilhões de litros, mais que o dobro da registrada em 2008. O consumo interno está projetado em 50 bilhões de litros e as exportações em 8,8 bilhões.
A política nacional para a produção da cana-de-açúcar se orienta na expansão sustentável da cultura, com base em critérios econômicos, ambientais e sociais. O programa Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar (ZAEcana) regula o plantio da cana, levando em consideração o meio ambiente e a aptidão econômica da região.
Está previsto, ainda, um calendário para redução gradual, até 2017, da queimada da cana em áreas onde a colheita é mecanizada, proibindo o plantio na Amazônia, no Pantanal, na Bacia do Alto Paraguai (BAP) e em áreas com cobertura vegetal nativa.

Assessoria de Comunicação Social FAEPA/SENAR-PB
(83) 3048 6073/9988 6475