3 de fevereiro de 2017

SENAR-PB forma primeira turma do Programa Jovem Aprendiz


Ascom Senar

CAPA

Alunos de mecanização agrícola receberam dos certificados nesta sexta-feira (3), em Mamanguape

Trinta e cinco alunos do Jovem Aprendiz, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da Paraíba, receberam certificados de conclusão do programa, nesta sexta-feira (3). Eles formam a primeira turma do projeto no SENAR-PB, que teve início em novembro de 2015 e conclui as atividades em dezembro do ano passado. Os jovens se capacitaram na área de mecanização agrícola.

Um deles é Renam Victor da Silva, de 19 anos. Egresso do curso, ele foi um dos alunos aproveitas pelas agroindústrias do setor sucroalcooleiro no litoral norte do Estado. Renam trabalhou temporariamente como técnico de segurança do trabalho (uma das disciplinas abordadas ao longo do curso) durante o período da safra da cana, que foi até janeiro de 2017.

“O programa foi muito bom para minha vida, me ajudou muito e contribuiu para que eu alcançasse esse primeiro emprego. Eu também faço o curso técnico em segurança do trabalho, mas com certeza foi o Jovem Aprendiz que abriu espaço para minha contratação”, avaliou Renam, que atuou na Usina Miriri.

O programa é uma ação do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social do SENAR, o DEPPS. O chefe do setor, Carlos Alberto Patrício, destaca o crescimento do Jovem Aprendiz na instituição, que hoje conta com quatro turmas, cada uma com 25 alunos, nos cursos de auxiliar de escritório e tratorista agrícola.

“Esses jovens tem carteira assinada e recebem um incentivo enorme para que comecem sua vida profissional. Nós, como instituição de ensino, nos sentimentos muito satisfeitos em participar de maneira decisiva para o início dessa fase na vida deles”, comentou Patrício.

O programa de aprendizagem tem carga horária de 960 horas, distribuídas ao longo de um ano. O curso atende jovens entre 14 e 24 anos, que cursam ou já concluíram o ensino médio. Ele é dividido em três fases.

O primeiro núcleo, chamado de básico, é dedicado a disciplinas como português, matemática, informática e competência de relação interpessoal. O segundo é para as disciplinas específicas do curso escolhido e a fase final consiste na experiência prática na empresa para a qual o aluno foi designado.

“O Jovem Aprendiz é uma experiência recente para Miriri e nós recebemos com muita simpatia a essa forma como o curso foi organizado. Esse é um diferencial para esses jovens, viver uma experiência profissional com essa capacitação. Já para nós, como empresa, é uma oportunidade de encontrar talentos e continuar nos desenvolvendo”, comentou Marcos Leite, gerente de recursos humanos da Usina Miriri.

Durante os doze meses no qual o aluno está integrado ao programa, os jovens são contratados pelas empresas, com direito a salário e benefícios, a exemplo do vale-transporte.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073

facebook.com/faepasenarpb
senarpb.com.br