24 de agosto de 2012

SENAR prepara cartilhas sobre Agricultura de Precisão


Ascom Senar-PB

O SENAR está desenvolvendo sete cartilhas sobre agricultura de precisão. A ideia é que esse material sirva de apoio aos treinamentos da área e esclareça os produtores rurais do País sobre as novas tecnologias de precisão aplicadas na agricultura. Esta semana, o comitê, composto por técnicos do SENAR Central e da Administração Regional do Rio Grande do Sul, se reuniu na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília, para definir as informações que vão compor as cartilhas.
“De início as cartilhas estavam regionalizadas, com informações específicas das máquinas usadas no Rio Grande do Sul. Lá, temos um programa de sete módulos onde usamos esse material, mas a ideia agora é tornar essas informações nacionais para atender todo o Brasil”, explica o instrutor de Máquinas Agrícolas do SENAR Rio Grande do Sul, Marcos Haerter. Haerter faz parte do comitê e elabora três, das sete cartilhas. “Nos reunimos para seguir uma mesma espinha dorsal, ou seja, a mesma linha de raciocínio em todo o material de forma que o entendimento seja igual em todas as regiões”, ressalta.
O trabalho está sendo realizado em parceria com a Faculdade de Tecnologia Shunji Nieshimura do estado de São Paulo. A Fatec é a única no mundo a ministrar um curso de graduação em Mecanização em Agricultura de Precisão. “Nossa participação é auxiliar na elaboração do conteúdo específico das apostilas já que a Fatec tem experiência na área de agricultura de precisão e pode contribuir para produzirmos um material mais completo”, destaca o engenheiro agrônomo e professor da faculdade, Gustavo Faulin, que faz parte do comitê de elaboração das cartilhas de agricultura de precisão do SENAR.
Faulin enfatiza que as publicações vão ajudar muito o produtor rural que utiliza os equipamentos de AP. “Existe muita informação distribuída de forma errada sobre o que é agricultura de precisão. As pessoas acham que basta ter um dispositivo conectado a um satélite que é AP. Na realidade, as fábricas já estão produzindo boa parte das máquinas com alguma tecnologia desse tipo. O equipamento não é AP, mas uma ferramenta que auxilia, porque agricultura de precisão mesmo é o manejo localizado da lavoura”, esclarece o professor.
As cartilhas sobre o assunto são: Agricultura de Precisão para todos; Operação e Manutenção de Distribuidores – taxa variável; Operação de Manutenção de Semeadores Adubadores – taxa variável; Sistemas de Orientação; Piloto Automático; Auto Propelido e Monitor de Colheita.
O próximo encontro do grupo que está produzindo as cartilhas deve acontecer na Fatec, em Pompéia (SP).

Fonte: Assessoria de Comunicação do SENAR