24 de julho de 2017

Projeto capacita técnica do Sistema para atuar no projeto ‘Forrageiras para o semiárido’


Ascom Senar

treinamento-forrageiras2A zootecnista e técnica Fernanda Quadro participou da capacitação do projeto Forrageiras para o semiárido – Agricultura Sustentável, na Paraíba, que aconteceu na Embrapa Caprinos e Ovinos, em Sobral, no Ceará. O SENAR PB e Faepa são parceiros da iniciativa no Estado.

No treinamento, os técnicos experimentaram todas as etapas de manejo que serão replicados nos estados durante os dois anos de duração do programa. Serão testadas forrageiras que se adaptem ao solo nordestino e no estado de Minas Gerais.

Para isso, foi uma escolhida uma área no município Tenório, onde serão plantadas variedades de gramíneas, palma, plantas lenhosas e culturas para produção de silagem. No programa, essa área é chamada de Unidade de Referência Tecnológica (URT).

Segundo a técnica do projeto, o objetivo é mostrar aos produtores quais as melhores alternativas para pasto e alimentação animal. “As espécies selecionadas são resistentes à seca e a região semiárida além de ter baixa pluviometria, é muito quente. Nós avaliaremos a tolerância e resistência delas à seca e o quais serão as mais viáveis para serem plantadas naquele local”, explicou Fernanda.

treinamento-forrageirasEntre as gramíneas, foram escolhidos os capins piatã, massai, buffel e corrente. Serão cultivadas ainda as palmas orelha de elefante, miúda e Sertânia, assim como a moringa e gliricídea entre as plantas lenhosas. As culturas para produção silagem serão variedades e híbridos de milho, sorgo e milheto. Todas serão avaliadas com o plantio solteiro e em consórcio.

Veja mais:

SENAR-PB participa de workshop sobre produção de forrageiras para o semiárido

Além de Tenório, foram escolhidas as cidades de Ibaretama (CE), Lajes (RN), Fortuna (MA), São Raimundo Nonato (PI), Garanhuns (PE), Batalha (AL), Poço Verde (SE), Ipira (BA), Baixa Grande (BA), Montes Claros (MG) e Carlos Chagas (MG) como unidades de referência.

A primeira etapa foi realizada em Campo Grande no início do ano, onde os técnicos selecionaram as plantas a serem avaliadas nas URT’s. Esta fase também contou com a participação do chefe do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural, Gabriel Petelinkar.

O projeto é uma parceria da Embrapa com a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com investimentos de R$ 2,2 milhões em suas ações.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050
facebook.com/faepasenarpb
@faepasenarpb
senarpb.com.br