17 de junho de 2015

53 mil brasileiras do campo aprenderam com o Senar como prevenir o câncer do colo de útero


Ascom Senar-PB

print_utero_e_vida

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), além de levar conhecimento ao homem do campo com diferentes programas de Formação Profissional Rural (FPR), atua também com ações de Promoção Social (PS) para dar aos trabalhadores rurais a oportunidade de ter mais qualidade de vida com saúde, cidadania, geração de renda, alfabetização, inclusão social e digital. Entre as ações de promoção social, o SENAR desenvolve o programa Útero é Vida, lançado em 2009, voltado para as brasileiras do campo, com foco na prevenção do câncer de colo de útero.

Somente em 2014, o programa atendeu 53.336 mulheres, em todo o País. Atualmente, o Útero é Vida é ofertado pelas Administrações Regionais do Acre, Alagoas, Goiás, Maranhão, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Tocantins e Paraíba.

Para promover os atendimentos e a realização do exame conhecido como Papanicolau, o SENAR fecha parcerias com as secretarias de saúde e laboratórios de estados e municípios. Depois de fazer o exame, nos casos em que o resultado apresenta alterações, a mulher é encaminhada para tratamento no Serviço Único de Saúde. Além do atendimento médico, as mulheres participam de palestras sobre o câncer de colo do útero e temas relevantes, e têm um dia de beleza, com cabelereiro, manicure e outras atividades.

Railda Victor, que participou de um mutirão do Útero é Vida promovido pelo SENAR Paraíba em Nazarezinho, reforça a importância de prevenir a doença. “Só tenho elogios a essa ação que o SENAR-PB promoveu. Muitas vezes, nós, mulheres, colocamos obstáculos para fazer esses exames, sempre deixando para depois e isso não é bom. A prevenção é muito importante. Também assisti à palestra e achei bem proveitosa, deu para esclarecer muitas dúvidas,” elogia.

Com histórico de perdas familiares para o câncer, Adelina Gomes de Oliveira, 65 anos, resolveu se juntar às mulheres no mutirão do SENAR em Nazarezinho. “Foi a primeira vez que realizei um exame ginecológico. Duas das minhas irmãs faleceram de câncer no útero, e isso me encorajou a vir e participar do evento.”

Nos estados onde é inviável o acesso aos postos de saúde para a realização do atendimento, o SENAR disponibiliza o atendimento móvel: são dois veículos equipados com consultórios ginecológicos e demais equipamentos de suporte para a realização de exames, colocados à disposição das Administrações Regionais pelo SENAR Central. Atualmente, as unidades estão sendo utilizadas pelo SENAR no Tocantins e Rio Grande do Norte.

“De 2011 até maio de 2015 já levamos o Útero é Vida a 71 municípios com a unidade móvel, alcançando mais de 20 mil atendimentos”, conta a gerente do Departamento de Aprendizagem Rural do SENAR Tocantins, Maria do Socorro Silva. Segundo ela, o diferencial no estado é o contrato com laboratórios terceirizados que entregam os resultados já com distinção de quem precisa ou não de tratamento. “Eles ficam prontos em 15 dias e vêm separados com o indicativo de alteração leve, séria ou sem alteração, e isso não significa que seja uma neoplasia (câncer), mas apenas uma indicação de que um médico precisa ser consultado. Assim, encaminhamos os resultados para as secretarias de saúde municipais para as pacientes receberem o tratamento adequado”, afirma.

O SENAR Tocantins vai levar ainda este semestre o atendimento móvel aos municípios de Pium (24/06), Colinas (28/06) e Arapoema (03/07). “No Tocantins a distância entre os municípios é grande e com a unidade móvel, conseguimos levar esse tipo de atendimento às comunidades e assentamentos rurais, possibilitando diagnosticar alguma enfermidade o mais cedo possível”, ressalta a gerente de aprendizagem.

No Maranhão, o SENAR já atendeu uma média de quatro mil mulheres pelo Útero é Vida, informa a coordenadora do programa no estado, Yolanda Gomes. “Muitas dessas mulheres apresentam resistência para realizar o exame. Algumas até com idade avançada ou que nunca fizeram o exame Papanicolau, por preconceito, medo ou ainda pela não aprovação do marido.” Segundo ela, estão previstos ainda para este ano a realização do programa nos municípios de Tuntum, Monção, Urbano Santos, Santo Amaro e Bacabal.

De 2009 até 2014, o SENAR levou o programa a 668 municípios brasileiros, onde foram realizados 488.770 atendimentos e 85.765 exames de Papanicolau.

Atendimento ao homem rural

Nos moldes do Útero é Vida, o SENAR Santa Catarina criou o programa de prevenção do câncer de próstata Porque Saúde é Amor-PSA, para atendimento e realização do exame Antígeno Prostático Específico (PSA) em homens do campo a partir de 45 anos. O programa foi lançado no estado em 2010 e já atendeu mais de 6,4 mil homens. Os que apresentam alterações no exame são encaminhados para tratamento no serviço público de saúde assim como no Útero é Vida.

Além do estado, outras Regionais do SENAR realizam programas semelhantes, entre eles Goiás, Tocantins, Alagoas e Rio Grande do Norte. Ano passado, o SENAR participou da campanha Novembro Azul, iniciativa do Instituto Lado a Lado pela Vida e da Sociedade Brasileira de Urologia para informar à população masculina sobre o câncer de próstata. No período de 2010 a 2014, o SENAR realizou 36 mil atendimentos e 12,9 mil exames de PSA. (Eglanen Nascimento)

Assessoria de Comunicação do SENAR

(61) 2109-4128

www.senar.org.br

www.facebook.com/SENARBrasil

www.twitter.com/@SENARBrasil