6 de abril de 2016

Cooperação entre SENAR e instituições públicas e privadas norte-americanas cada vez mais próxima


Ascom Senar-PB

Encontro debateu possibilidades de parcerias para o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural por intermédio da Embaixada dos Estados Unidos

As possibilidades de parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e instituições públicas e privadas dos Estados Unidos, seguem avançando. As primeiras conversas surgiram durante viagem do secretário-executivo, Daniel Carrara, e do vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia, Humberto Oliveira, a Washington/DC (Estados Unidos), na primeira semana de março. O assunto voltou a ser tema de uma reunião que aconteceu na sede do SENAR, em Brasília, nesta segunda-feira (4/4), com o adido agrícola do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês), Nicolas Rubio.

No encontro, foi apresentada a estrutura da entidade e os principais programas desenvolvidos pelo Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS), pela área de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) e pelo Departamento de Inovação e Conhecimento (DIC). Durante a reunião, foram identificadas oportunidades de parcerias, cooperação técnica e prospecção de recurso financeiro em ações que promovam transferência de tecnologia e o desenvolvimento rural de ambos os países, incluindo: assistência técnica, educação a distância, resiliência climática, uso racional da água, entre outros.

Fernanda Leite e Nicolas Rubio

Fernanda Leite e Nicolas Rubio. Fotos: Tony Oliveira

Houve grande interesse pela realização de intercâmbio para promover a troca de experiências e conhecimento das tecnologias existentes e utilizadas na produção rural de ambos os países, bem como da forma de aplicação da metodologia utilizada pelo SENAR para realizar assistência técnica e gerencial nas propriedades rurais. O envio de estudantes e professores da Faculdade de Tecnologia CNA e de egressos do programa CNA Jovem para períodos de estudo e visitas técnicas aos Estados Unidos também foi levantado. “Visualizamos convergências para desenvolver parcerias em vários programas e projetos com os Estados Unidos. Apresentamos o trabalho e atuação do SENAR e esperamos que essa aproximação evolua e possamos concretizar os primeiros acordos de cooperação em breve”, ressalta a assessora técnica do DIC, Fernanda Leite.

Nicolas Rubio destacou que o relacionamento com o Sistema CNA/SENAR teve um passo importante durante o seminário “Uso sustentável da água na agricultura – Desafios e soluções”, realizado em agosto de 2015, na sede da CNA, em Brasília. Na ocasião, a vice-presidente de Recursos Naturais e Agricultura da Universidade da Califórnia, Glenda Humiston, se interessou por alguns programas específicos, como a ATeG do SENAR, o CNA Jovem e cursos ofertados pela Faculdade de Tecnologia CNA. O adido agrícola se comprometeu em retomar o contato com Glenda e analisar novas possibilidades de cooperação junto ao governo norte-americano, setor privado e universidades dos EUA.

“Consegui ter um panorama das áreas mais importantes do SENAR e ver a importância do trabalho realizado junto aos produtores brasileiros. Vou falar com entidades norte-americanas nos próximos meses e verificar oportunidades de parcerias. Creio que o programa da COP (Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas) poderia ser a primeira delas”, observa ele.

 

Assessoria de Comunicação do SENAR

(61) 2109-4141

www.senar.org.br

www.facebook.com.br/SENARBrasil

www.twitter.com/SENARBrasil