7 de fevereiro de 2022

“Graças a oportunidade dada pelo Senar tive a chance de me profissionalizar”, diz egressa do Técnico em Agronegócio


Ascom Senar

Ednalva Rita, ex-aluna do curso técnico em Agronegócio

Ednalva Rita do Nascimento, quilombola de Caiana dos Criolos, no município de Alagoa Grande, Agreste paraibano, diz ter tido a oportunidade de mudar de vida graças ao Senar. “Pude me profissionalizar no curso técnico em agronegócio e despertar o empreendedorismo que havia em mim. Hoje sou dona de um restaurante rural quilombola”, resumiu.

A ideia surgiu após uma visita a outro empreendimento rural feita durante uma aula prática do curso. A turma dela teve a oportunidade de conhecer o restaurante rural Vó Maria, que fica na cidade de Areia, no Brejo. Nalva, como é conhecida, conta que a partir dessa experiência, ela começou a enxergar a possibilidade de desenvolver algo semelhante na sua comunidade e hoje é muito satisfeita com o que construiu.

“Sou muito feliz e satisfeita por estar no meu quilombo, com a minha família, tendo a minha independência financeira, mas acima de tudo transformando outras vidas, assim como a minha foi transformada. Sou grata ao Senar e a todos que colaboraram para que essa oportunidade fosse possível de se concretizar em minha vida”, disse ela.

Assim como Ednalva, outras alunas também compartilharam um pouco das suas experiências com o curso técnico em agronegócio oferecido pelo Senar. Como foi o caso de Patrícia Oliveira, que realizou do polo de Campina Grande. Ela e o marido, Luís Leite, estudaram juntos e tinha o objetivo de empreender no setor rural, numa propriedade que eles tem na cidade do Conde, Litoral Sul do Estado.

“Apesar da vontade de empreender na área rural, nós não tínhamos muito conhecimento e nem sabíamos como fazer para tornar a propriedade produtiva e dar certo. Nesse sentido, fiz o curso técnico do Senar que nos ajudou muito, ele nos orientou na execução das ações de gestão, aprendemos muito sobre gestão na propriedade rural e nos proporcionou a troca de conhecimento e experiência com outros produtores rurais que já empreendem”, resumiu Patrícia.

Já Claudiana Marinho é filha de agricultores e reside no município de Soledade-PB, no Cariri,  onde sua família tem uma pequena propriedade. Ela concluiu o curso técnico em agronegócio em 2021 e revela o quanto a formação contribuiu para o seu desenvolvimento.

Claudiane Marinho, ex-aluna do curso técnico em Agronegócio

“O curso não só agregou valores, como também conhecimento tanto na minha vida pessoal como profissional. É um ótimo curso, que nos ensina os passos de gestão e com as informações adquiridas pretendo passar para os agricultores a importância de se fazer uma gestão de controle de produção na propriedade rural”, comentou ela.

A Gerente do Departamento de Educação Formal, Poliana Queiroz, falou um pouco sobre os cursos e o retorno que ela recebe dos alunos. “Com os cursos técnicos, o Senar-PB ampliou sua missão de ofertar educação profissional rural e conseguiu aumentar, significativamente, o alcance de sua atuação institucional. Durante o período do curso, nossos alunos já começam a aplicar os conhecimentos em suas atividades profissionais e compartilham tudo com a gente”, comentou.

Poliana Queiroz, Gerente do Departamento de Educação Formal

Poliana ainda destaca o quanto depoimentos como os de Claudiana, Patrícia e Ednalva são comuns e estimulam ainda mais o trabalho da equipe do Senar.

“Sempre recebemos mensagens tanto de alunos, como de egressos, com relatos de colocação profissional, de sonhos que se transformaram em realidade, de ações que eles acreditaram e deram certo. Ficamos muito felizes em poder participar das vidas de tantas pessoas e saber que, com o nosso trabalho, realidades estão sendo transformadas”, acrescentou.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073
facebook.com/faepasenarpb
instagram.com/faepasenarpb
twitter.com/faepasenarpb
youtube.com/faepasenarpb
senarpb.com.br