7 de janeiro de 2021

Senar Paraíba desenvolve Aprendizagem Rural em modo remoto


Ascom Senar

Diante do cenário de pandemia provocada pelo novo Coronavírus, o Senar Paraíba inovou dentro do seu programa de Aprendizagem Rural. No terceiro trimestre do ano, as aulas foram retomadas dentro em modo remoto. Ao todo, 200 jovens estão matriculados para formações de avicultor, mecânico de tratores agrícolas e auxiliar administrativo.

Os alunos estão divididos em 8 turmas e terão carga horária de aula que varia entre 800 e 980 horas, a depender da formação. Metade dela é com conteúdo técnico-profissionalizante, ministrado pelo Senar, enquanto que a outra parte é desenvolvida como experiência prática nas empresas. Essa segunda fase deverá ter início a partir do mês de março de 2021.

A capacitação é resultado de uma parceria entre o Senar e as agroindústrias Giasa, Japungu, Campo Alegre, Tabu, Miriri e Profé, do setor sucroenergético, assim como a Frutas Doce Mel e a Mauricea Alimentos, do setor de avicultura.

A adaptação já era um plano do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social do Senar, dentro das suas constantes iniciativas para melhoria das ações. Além de também ser uma demanda das empresas aderentes, mas foi acelerada pelos acontecimentos de 2020.

“As empresas tem recebido de maneira positiva esse novo formato. Isso porque ele permite uma logística mais facilitada. Por outro lado, os jovens também se adaptaram muito rapidamente, tendo em vista, inclusive, que já estão acostumados e ambientados com essas ferramentas do mundo digital”, comentou o gerente do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social do Senar-PB, Carlos Alberto Patrício.

Uma das beneficiadas pelo programa, é a estudante Larissa Pontes, de 21 anos. Ela iniciou a formação de avicultor, que tem 800 horas de capacitação e é ligada a empresa Mauricéa. A jovem conta que tem uma grande expectativa em relação à possibilidade de emprego, que é um dos principais objetivos e resultados da aprendizagem.

“Minha expectativa com o curso é alta porque se trata do meu primeiro emprego e numa empresa de grande porte, como a Mauricéa. Sei que vou ganhar muito conhecimento tanto pelo trabalho em si, quanto pelas aulas do Senar”, comentou Larissa sobre as perspectivas que tem com a aprendizagem.

A formação de mão-de-obra qualificada associada para empresas, assim como a criação de oportunidades de trabalho também é o aspecto do Jovem Aprendiz Rural também destacado pelo superintendente do Senar, Sérgio Martins.

“Os jovens têm acesso a um treinamento em que poderão atuar em uma carreira profissional promissora, e é isto que queremos: elevar o nível de conhecimento destes jovens e mostrá-los como o setor pode ser atrativo e seguro. Por outro lado, as empresas parceiras ganham pessoal mais qualificado, o que ajuda a elevar o nível do setor agropecuário”, o superintendente.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073
facebook.com/faepasenarpb
instagram.com/faepasenarpb

senarpb.com.br